domingo, 15 de maio de 2022

Pai

Quando penso no Criador e no livre-arbítrio, penso no tamanho do Seu Amor e da Sua fé em nós. Dar-nos a chance de fazer nossas próprias escolhas é oportunizar a cocriação. Permitir-nos um caminho próprio é mandar a mensagem de confiança e esperança. E se não fosse assim? E se Ele não permitisse esse livre-arbítrio? E se não tivéssemos escolhas? 

Então, quando acreditamos que as Leis divinas são pesadas, não nos damos conta da sua benignidade. Não são regras que atuam contra nós e sim, a favor de nós. São regras que nos separam dos desatinos, das maldades, dos vícios... Houve bondade até nisso, porque poderia não ter nenhuma Lei, e nós estaríamos à deriva, sem qualquer direção. Não saberíamos diferir o certo do errado até que nos machucássemos muito. 

Deus nos protege sem nos prender, sem invadir. Ele permite que a gente saiba o que é cair porque estará lá para nos levantar e isso basta. É um Pai que senta tranquilo no banco do passageiro porque conhece todas as estradas. É um Pai que supre e garante o espírito acima de tudo. É um Pai justo, não ama este em prejuízo daquele. É um Pai de partilha, de união. É um Pai de imensa misericórdia.

E eu amo esse Pai, ah eu amo! Quero muito me aproximar, ainda que a passos lentos, ainda que errantes, ainda trôpegos... Desejo caminhar na direção dessa paz. 

Pai, volta Seus olhos para nós. Dá-nos a graça de esclarecer nossos espíritos diante das tormentas. Sopra ventos de alívio e brandura. Recorda-nos todos os dias do Teu amor. Que assim seja e os Teus anjos em coro digam amém. 







sexta-feira, 13 de maio de 2022

Filosofia do dia

Certo dia um peregrino chamou Jesus de bom mestre. Cristo em Sua imensa sabedoria respondeu:

- Por que me chamas bom? Bom é o Pai, e somente Ele.

Quem é bom na Terra e o que é ser bom? Quem é justo na Terra e o que é ser justo? 

Ainda que num ato caridoso eu ofertasse um prato de comida a um faminto, tão melhor seria se antes de praticar tal ato, eu o olhasse nos olhos e perguntasse o que lhe agradaria o paladar. Digo isso, porque nem tudo o que parece bom é realmente bom e nem tudo o que parece mal é realmente mal. Eu posso pegar um monte de argila, fazer o mais belo vaso e entregá-lo em sinal de meu amor e devoção. Uma atitude bonita, eu sei, mas... quem sabe um simples e grosseiro tijolo tivesse mais serventia para uma casa em obras. Por vezes o mal reveste-se de sutilezas, e arquitetado nos cantos escuros das supostas boas intenções, vai corroendo tal como ferrugem, margeando todas as fraquezas. O mal não quer ser reconhecido, pois isso seria o primeiro passo para despistá-lo. Quem há, corajoso o suficiente, de encarar as névoas do interior e forte o suficiente para dissipá-las diante de todos os olhos? Pois, se você não se humilha vem o mundo e o faz por si. Mesmo quem nada deve, como foi o caso de Jesus, por vezes é pisoteado pela ignorância. O bem tem esse quê missionário, que suporta as injustiças por conhecer a sua finalidade e age burilando incessantemente. 

As sagradas escrituras dizem que a voz de Deus se assemelha ao som estrondoso dos trovões, tamanha potência. 

Cristo fez barulho, ah como fez!

Todos os que vieram em prol das coisas importantes e verdadeiras fizeram barulho. Foram testados, alfinetados, subjugados, na maior parte das vezes, renegados pela maioria. Uma maioria acostumada ao conforto das ilusões, escravos dos próprios egos.

Galileu passou o resto da vida preso por propor que a Terra girava em torno do Sol. Teve que censurar sua própria afirmativa para não perder a vida.

Muitos morreram defendendo o que era correto e verdadeiro, pois não defendiam a si mesmos mas sim, propósitos maiores do que eles.

Quando eu penso em todos esses casos, não vejo vilões ou mocinhos, vejo apenas a derrota da ignorância, que jamais será capaz de abafar a verdade.








sábado, 4 de setembro de 2021

Somos heróis

Livros são professores bondosos que buscamos através do livre-arbítrio. Já o viver, com suas diversas nuances, nos desafia a todo instante. É como se estivéssemos percorrendo uma história e dentro dela surgissem mais e mais histórias. Se o foco não está legal, a gente vira personagem da história dos outros. E aos poucos, vamos nos esquecendo de nós. Então, despersonalizados e perdidos, nos tornamos nossos próprios algozes. Apontamos com facilidade os erros alheios, não porque estamos no caminho certo, mas porque conhecemos muito bem o erro. Estamos nele. Conhecemos cada sensação de ruptura. E ao projetar isso no outro, não percebemos o nosso próprio grito de socorro. Isso ocorre porque ao esperar as melhores ações do outro, suas correções, ele se torna nosso espelho. Inconscientemente é: "Se ele conseguir, eu conseguirei". Mas, eu pergunto, quem escreve a história? Mais importante: por que escreve a história? Onde está sua essência? Quem ordena os fatos? Quem ordena os SENTIMENTOS? Quem vive a moral da história? Portanto, seja autor do seu personagem. Dê a ele a possibilidade de conhecer e reconhecer a si próprio. Em algum momento ele vai cair, sim, vai errar, mas boas histórias sempre têm superação. O personagem nunca é o seu erro, mas se torna o mais humano quando o percebe por si mesmo. Vira herói humilde. E justamente por saber o tamanho da montanha que teve de subir, respeita a escalada do outro, exaltando cada pequeno êxito. Então, para hoje, te desejo muito heroísmo e um final mais que feliz.

quinta-feira, 2 de setembro de 2021

O que brota do coração


 

        Em todo coração há uma semente capaz de brotar paraíso. Nem pés cansados, nem olhos tristes, nem as dores do caminho são capazes de retirar de dentro o que fora plantado antes de cada nascer. Vem do Criador, Amor Fonte, Consciência Suprema, cada centelha benéfica que circula o espírito humano. Vem Dele toda cura e toda paz. Sua grandeza vem justamente dessa partilha. Portanto, não pense que o amor se esgota. Não pense que você não merece o bem, pois foi o Bem que te fez rebento de luz, foi o Bem que te trouxe fio de esperança, pureza, doação, união. As falhas, os erros, as ignorâncias jamais cristalizarão, pois que são como ventos passageiros que bagunçam, mas que também varrem, reorganizam e remediados, semeiam ainda mais longe. Do peito de quem ama brotam rios mansos de ternura, que acalmam no mergulho de um abraço ou de gesto simples: um sorriso e um real desejo de bem-querer.  Ainda que o tumulto do mundo te apanhe, não deixe de confiar que és bem amparado. Ainda que te sintas esquecido com a vista turva de desilusões, saiba, tua alma há de sentir o sopro dos anjos bons, o frescor de um colo invisível que trará o descanso da pacificidade. Toda vida, por menor que seja, há de perceber sua grandiosidade no propósito da engrenagem universal. Toda vida vivida em Verdade, há de perpetuar o gérmen da coragem e da perseverança de acordo com a vontade e o desígnio de Deus. Confie, apenas confie e persista sempre visualizando um caminho proveitoso e um presente que se renova a cada manhã. Na beleza de um crepúsculo orvalhado, ou na grandeza de uma aurora iluminada está a sutil presença que te fortalece todos os dias. Assim é! 

domingo, 29 de agosto de 2021

Orai e vigiai

 Orai e vigiai, Cristo diz. O inimigo é astuto, é audacioso. Quando não te alcança, tenta alcançar e confundir os seus maiores afetos. Vigiai porque o inimigo é vigilante, é perseverante, é calculista. Vigiai porque você será provado, será testado, será tentado. Vigiai porque o inimigo vai tentar te desestabilizar, vai te subjugar e vai fazer de tudo para que você acredite ser desprezível. Vigiai para que você não caia na cilada da pedra de tropeço. Mantenha-se firme em oração. Ore por quem te quer o mal. Ore, mas ore muito! Enquanto tramam o teu mal, você estará convocando um exército de amor a seu favor. Você trará para o seu círculo de vivência a prática máxima da Lei de Deus e o Pai, que é perfeito e justo, honrará os teus esforços. Nunca se esqueça que um com Cristo é maioria. Ore para que o Senhor vá sondar os corações dos desafetos. Que vá esclarecer as dúvidas. Que vá curar as dores. Ore e peça para si sabedoria e o dom de perdoar. Se tua conduta é pautada no seu melhor, confie, você receberá os seus talentos. Entregue o tesouro dos seus sentimentos à Deus, pois só Ele é capaz de perceber o tempo que você passou lapidando essa raridade. Orai e vigiai, com muita fé e com a certeza de que a proteção nunca tarda e nem falha, graças à Deus. 

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Diálogo: Muito X Pouco

 

O aprendiz com semblante confuso indagou o Mestre:

— Mestre, nós sabemos que devemos sempre buscar fazer o nosso melhor em tudo não é mesmo?

— Sim, certamente! – respondeu o Mestre

— Mas... E se o meu melhor for pouco?

O Mestre então pegou um copo, colocou três dedos d´água dentro dele e perguntou:

— Veja caro aprendiz, o que você diria do volume dentro deste copo, é muito ou pouco?

O aprendiz segurou o copo em sua mão, avaliou o conteúdo e seguramente respondeu:

— É pouco! Tem menos quantidade do que o copo pode abrigar.

O Mestre então encheu uma garrafa d´água e pediu que o aprendiz o seguisse. Andaram na beira de uma estrada de ferro, onde alguns transeuntes se encontravam a descansar. De dentro de uma mochila o Mestre retirou alguns copos e distribuiu a água, onde cada copo acabou com cerca de três dedos d´água. Ofertou então a água aos transeuntes que a beberam satisfeitos e, agradecidos, seguiram a caminhada.

O Mestre e o aprendiz ficaram ali por algum tempo, vendo os transeuntes lentamente sumirem no horizonte. Com o olhar cintilante e voz pacífica o Mestre disse:

— Nobilíssimo aprendiz, jamais esqueça que o seu pouco pode ser o muito de alguém. Portanto, não meça e não compare o seu esforço ou o de qualquer outro. Pouco importa a quantidade ofertada, importa sempre praticar esse amor capaz de nutrir as almas de quem doa e de quem recebe.  




segunda-feira, 26 de julho de 2021

Documentário Três Estranhos Idênticos - Ensaio sobre uma ciência desumana

 


Boa tarde, queridos leitores!

Hoje eu assisti o documentário Três Estranhos Idênticos no Netflix e confesso que chorei de raiva e tristeza. Trata-se de um reencontro inesperado de três gêmeos separados na infância. Até aí a notícia é linda! O que estava por trás da separação porém, é de causar náuseas! Não vou contar com detalhes as tramas dessa história, pois espero que vocês não se detenham às minhas impressões e assistam para tirar suas próprias conclusões. Mas eu venho usar este espaço para dizer que a ciência sem humanidade deve ser sempre combatida e denunciada. Somos seres humanos dotados de múltiplas habilidades e se não soubermos progredir sem maiores danos ao meio ou aos semelhantes, então, nada nos separa da ignorância animal. Pensar que um ato tão generoso e lindo como a adoção pode ser usado para um estudo obscuro e perverso, mostra com toda clareza a importância de estarmos conscientes e despertos a TODO MOMENTO. Pensar nesses irmãos, ainda pequeninos, sendo testados e avaliados, sem que seus pais soubessem o REAL PROPÓSITO, dá nojo. Agir às escuras, ainda que se tenha como objetivo um SUPOSTO AVANÇO CIENTIFICO, é desleal, é desumano, é desonroso. Saber que enquanto as crianças brincavam, eram meros objetos de estudo, sendo rotuladas por supostos "doutores", esses últimos, para mim, representantes da mais PERFEITA IGNORÂNCIA, é cruel. Então NÃO, NÃO SE PODE TUDO EM NOME DA CIÊNCIA! No caso citado, o dano causado às famílias foi devastador de todas as formas possíveis. Por isso eu digo, cerque-se de VIRTUDES, só assim você saberá diferenciar o bom do ruim. Cerque-se também de SABEDORIA para agir com mais assertividade. Não se cale diante da MALDADE, nada, jamais justificará o ABSURDO. 

Por fim eu encerro dizendo que TUDO O QUE É EM PROL DO AMOR SÓ DEVE NASCER PELO AMOR.