segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Quero voltar lá

Quero voltar lá!
Nos campos verdejantes
Onde a infância é sagrada
Participar das rodas de ensinamentos
Ouvir ecoar no coreto de vidro
As mais belas canções

Quero voltar lá!
Onde as pessoas se ajudam
Com vestes praticamente iguais
Pois lá ninguém é mais
Lá ninguém tem mais

Quero voltar lá!
Onde o Vale some no horizonte
E as flores são grandes
E as cores vívidas 
Daquelas que tecnologia alguma
Consegue alcançar

Quero voltar lá!
Onde só há sorriso
Só há bondade
E na fraternidade
Somos realmente irmãos

Quero voltar lá!
Onde não há transporte
Pois o movimento
Se faz à luz do pensamento

Quero rever a cabana
Feita de pedra e palha
Revisitar o menino negro
Sorridente e encantador
Mensageiro de uma promessa
A promessa do Criador

E naquele bilhete
Apenas uma tira
Frase incompleta
Estava repleto
De ensinamento

Não mais sinto
Vergonha em chorar
Pois sei que chorando
A alegria vai chegar

Um dia descobri
Muitos sentidos
E me foi permitido
Entender:

Aquele que leva a preciosa semente
Andando e chorando
VOLTARÁ, sem dúvida
Com alegria
Trazendo consigo
Os seus molhos

E diante disso
Eu sei
É pra lá que eu vou!




Nenhum comentário:

Postar um comentário