sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

O Sol e a alegria

A alegria aquece minh´alma
Como um Sol a chicotear com fagulhas
Marcando meu ser com cicatrizes
Revisitadas tantas vezes
Para lembrar quanto vale a pena seguir

Essas fagulhas cintilam no brilho dos meus olhos
Descem para a boca
E abrem a janela do puro sorriso

Queima-me Sol ardente
Faça-me flamejar na escuridão
Como lamparina caminhante
Fogo eterno do adeus a solidão

Juntos seremos calor
Derreteremos qualquer temor
E as cinzas que por acaso acometermos
Serão o desapego de tudo que nos freia
Nos engole
Nos maltrata

E o pó sumirá no vento
Que levará aos quatro cantos
O destino das mazelas
Para que assim
Só alegria
Se dirija a mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário