quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Relação Matinal (para rir um pouquinho)

Logo que acordo, sinto uma necessidade enorme de ti.
Vou ao teu encontro, te agarro com voracidade e te encho de frescor.
Trago você até minha boca, te esfrego feito louca e num passe de mágica me sinto renovada.
Então você faz sentir  a brisa mentolada que desperta confiança para sorrir por aí.
Humildemente você me serve, eterna escrava da minha vontade, da minha necessidade.
E sem dizer uma única palavra, e sem rosto, és a minha melhor companhia no raiar do dia.
Ao final da nossa relação, te jorro água quase benta, a lavar tua servidão, a purificar-te.
Finalmente tu repousas calada lado a lado a outra escrava, esperando a hora passar para novamente lhe usar.
Minha querida e amada escova de dente, se falasse o que diria?

-  Que tenho sorte! Porque se eu fosse o papel higiênico, preferiria a morte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário