quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Volte a ser criança

Ahh as mãos de criança...
Que mãos curiosas são essas?
Sedentas por magia
Aos olhos inocentes onde
Uma simples tampa é volante
De um carro que transporta imaginação
A rodopiar pela sala
Exibindo a volta de um tempo
Que não volta
Ou volta
Se permitir esvaziar o julgamento
De que adulto não brinca
Não sonha
Então se joga no chão
E faça sem medo
Cara de louco
Pois essa insanidade
É o mais perto que
Poderás estar
Da sã consciência infantil
Na sua inteligência inocente
Ser herói de seus problemas
Transformando-os em contos
Em olhares contentes
Por vencer a batalha contra
Essa maturidade cega
Que anuvia a mente
Que arranca cores
Que anula sabores
Sendo assim
Acredite em mim
Aprenda a ser como
Criança
Entre na ciranda
E para sempre
Todo sempre
Serás feliz

Nenhum comentário:

Postar um comentário