quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Ábidis

Ulisses de Ítaca enamorou-se sob o céu de Santarém
Da preciosa princesa Calipso filha do grande Gorgoris
No crepúsculo silencioso perto do jardim com chafariz
Entregaram-se um ao outro e do amor foram reféns
Donde nasceu o pequenino Ábidis

Ábidis era um bebê inocente que conheceria cedo a inclemência
Seu avô num lapso nervoso mandou no Tejo abandoná-lo
Não gostava de Ulisses e decidiu crucificá-lo
Colocou Ábidis em um cesto e, no auge da sua indecência
O jogou no rio na intenção de matá-lo

Então uma coisa muito estranha aconteceu
O cesto às margens do rio encalhou
Diante da cena um cervo se comoveu
Retirou Ábidis do cesto e o protegeu
Alimentou o menino e docemente o criou

O príncipe crescia alegre e forte
Quando uns caçadores o encontraram na mata
O prenderam com brutalidade insensata
O levaram ao castelo para sua sorte
Deixando a princesa Calipso estupefata

O rei Gorgoris já estava velho e sofrido
Lamentava por não ter um herdeiro varão
Do abandono do seu neto ficou arrependido
Com Ábidis à sua frente fora surpreendido
Deu a ele a coroa e o proclamou Rei da Nação



Nenhum comentário:

Postar um comentário