sábado, 2 de janeiro de 2016

Bandeira de Amor

Pai e mãe
Apenas uma vida, esta vida, é insuficiente para agradecer-lhes
Sendo assim, coloco na eternidade os abraços e beijos
As alegrias e conquistas que com que faço troféus seus

Os responsabilizo por toda parte boa que existe em mim
Me responsabilizo pelas lágrimas que possam ter derramado
E peço desculpas por qualquer prejuízo de alma que possa ter lhes causado

A forma com que dedicaram o seu melhor a nós
É também o grande desafio que nos proporcionaram
Pois seus exemplos perfeitos evidenciam nossa pequenez em termos de evolução

Vocês se fizeram luzes em meio às sombras
São sempre os curandeiros das nossas mazelas
Como Deuses sem magia porém repletos de compaixão

Mais um ano chegou e com ele a grande oportunidade
De repassar ao meu filho o espelho que vocês me deram
E alimentar nele a chama sagrada que circunda nossa família

A aurora austral com cores de virtude são vocês
Eu sou o arco íris que nasce da sincronia perfeita da chuva e do Sol
E no final de mim não há pote de ouro, há a bandeira oscilante do seu amor sem fim




Obs.: O primeiro post do ano para quem sempre me colocou em primeiro lugar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário