domingo, 4 de junho de 2017

Sol de Outono

Há um Sol de Outono
Nesses olhos.
Há uma luz branda
Que faísca pequenos passos
E grandes sonhos.

E nessa coisa de existir
Persistir parece insano
Mas há um Sol de Outono
Que insiste tanto
E mais
Que ao nascer
Faz brilhar todo ano
A fagulha perpétua da esperança.




sexta-feira, 5 de maio de 2017

Parte de mim

Por que machucas as minhas razões?
Por que feres o meu silêncio e roubas esta paz que tanto esforcei-me a alcançar?
Pisas a minha moral se quiser.
Rasga-me em mil pedaços e joga-me no teu furacão de julgamentos se isso te faz feliz. Espalha-me segundo a tua ótica.
Não serei eu a juíza das in(justiças). Não serei eu nada além de mim, com tudo o que me foi acrescentado.
Ainda não sei que dívidas acumulei e quem é o meu credor, sendo assim, aceito o que vier com os meus instantes.
E quando pensas que estou por um fio, algo vem e me renova. Mas não se engane, não sou especial, sou una, assim como tu és.
Sou una, uma, única. Sou parte de um inteiro. E essa parte... Essa parte nunca é vencida. E ela é terna e eterna.

Lya Gram

Resultado de imagem para energia espiritual

domingo, 9 de abril de 2017

Julgamentos

Você já percebeu que nós julgamos o tempo todo?
Quando nos apresentamos para alguém pela primeira vez, logo buscamos semelhanças. Temos a mania de achar que o nosso modo de ser é o mais correto, o mais justo, o mais perfeito. Qualquer pequena atitude fora dos nossos padrões é o suficiente para nos afastarmos do outro, ou pior, condenarmos o outro. 
Mas, o que acontece quando usamos a mesma régua para conosco, quer dizer, como seria se encontrássemos em nós os erros que apontamos no outro?
Eu fiz a experiência. Busquei na memória todos os momentos de discussão, de brigas, de intrigas, de coisas feias que todos pensamos não ter posse.
Em um primeiro momento, eu arranjava desculpas do tipo: "ahh, mas eu só fui assim porque..."
Então eu pensei: ok! Eu errei. Nada exclui o fato de que eu errei! Simples assim! 
Não fiz isso para me encher de culpa e me auto condenar para o resto da vida, mas fiz para perceber que as coisas que mais me incomodavam eram justamente aquelas onde eu mais errava. Sabe aquela coisa: pólos iguais se repelem?
Fato! Na convivência também é assim!
Então, se alguém fizer ou disser algo que te incomoda, pense: 
Por que me incomodou? Onde isso me afeta? Eu posso superar?
Traga a situação para você e analise, mas analise mesmo! Tente não dizer ou fazer nada antes de mentalizar essas coisas. Tente responder as possíveis ofensas com o silêncio. Às vezes tudo o que a pessoa precisa é de um tempo para acalmar e assimilar as próprias palavras.
E lembre-se: toda palavra escrita, proferida ou mentalizada tem poder. Cuide ao usá-las, você nunca sabe como irão atingir o próximo. Às vezes é preciso mais de uma vida para alcançar um perdão. Pense nisso!



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Espelho D'Alma

Se existisse um espelho para a alma 
Que revelasse da angústia à calma 
E pusesse na balança 
Toda dor e esperança, 
Saberíamos que a vida 
Só é bem vivida 
Quando a razão 
É menor que o coração.


Lya Gram



Resultado de imagem para espelho

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

No enredo do samba

Lá vem, lá vem
Blusa listrada e chapéu Panamá
Se te olhar se segura meu bem
Esteja pronta pra começar a sambar

Esse coração pulsa assanhado
No compasso da gafieira
Requebra menino danado
Dança comigo uma noite inteira

Tum Tum tchicundum
O pandeiro sinaliza
Não vou à lugar nenhum
Meu sapato já desliza

O malandro rodopiou
Parou na minha frente
Fui rainha quando ele se curvou
E estendeu o chapéu suavemente

O salão ficou pequeno
Abram espaço por favor
Ele chama mais terreno
Para espalhar esse calor

Samba no pé minha gente
Esse é o segredo
De quem olha pra frente
E faz o próprio enredo



 Resultado de imagem para chapéu panama gafieira


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Você é especial!

Se alguém dissesse à você que seu filho não é especial, como você se sentiria?
E Deus? Como será que ele encara quando nos fazem crer que não somos especiais?
Sim, somos todos iguais, pisamos o mesmo chão, respiramos o mesmo ar, comemos segundo a bondade da natureza. Somos todos iguais entre nós, porém, somos únicos aos olhos de Deus e tal qual um pai zeloso por seus tantos filhos, Deus nos ama igualmente com a unicidade, a particularidade de cada um. Somos a semente de esperança, somos um projeto santo, somos uma gota num oceano enorme que em algum momento deverá beijar a praia, e, você já viu como uma gota de água se espalha num chão de areia?
Cada um de nós possui dons diferentes porque Deus, na sua infinita bondade, quer partilhar com todos a Sua misericórdia. Ele usa de todos os meios possíveis para dizer "ei, Estou aqui, você nunca estará sozinho porque Eu te amo".
Aí algo ruim acontece e logo você pensa: "por que eu?, por que minha família?, por que?". E a resposta pode soar incoerente, mas a verdade é que, tudo o que acontece na vida da gente, acontece porque Deus nos ama!
Não, não é Ele que planta ruindades no nosso caminho, mas talvez, nós tenhamos escolhido partilhar Seu sofrimento. Talvez, lá atrás, em outra dimensão, nós dissemos: "sim eu Te seguirei, sim em Ti eu confio, sim eu Te amo". Talvez sejamos hoje os discípulos de ontem. Vai saber?
Eu sei que não sou ninguém perante este mundo, mas sou alguém perante os olhos e o coração de Deus. Eu sou especial por isso, você é especial por isso! Não somos mais do que ninguém, mas somos TUDO para alguém.
Se você tem fé, sinta-se especial. Se você não a tem, sinta-se especial. Se você é correto, sinta-se especial. Se você errou, sinta-se especial. Se você tem saúde, sinta-se especial. Se você não a tem, sinta-se especial.
Sim, para Deus, VOCÊ É ESPECIAL e sempre será!
Se você for capaz de acreditar nisso, uma força esplêndida irá arrebatar teu interior. Isso não vai tornar sua vida mais fácil, mas fará com que seus passos sejam mais conscientes. Isso não vai impedir sofrimento, mas vai fazer o sofrimento ter sentido e vai te ajudar a ser resiliente. Na Terra, somos breves adjetivos, mas no Céu, somos Partículas de Amor Eterno, que unidos, formam a LUZ UNA da Milícia Celeste.
Quão especiais nós somos?
Pense nisso...

Lya Gram

Resultado de imagem para você é especial para deus

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

I will 126 - The promise

Quando o SENHOR trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham.
Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o Senhor a estes.
Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres.
Traze-nos outra vez, ó Senhor, do cativeiro, como as correntes das águas no sul.
Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria.
Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.
Salmos 126:1-6

Ando por aí chorando
Carregando os erros meus e dos outros.
Tenho um dom que me fere,
E não posso me defender.

Sinto as intenções, de perto, de longe
As auras, as almas esbarram em mim mascaradas
Mas as vejo nuas.
Há mais feiura, amargura e dor
Do que gostaria de saber...
Mas quem se importa?

Eu serei sempre a menina de nariz feio
Que topou em algum momento amar
E que sempre soube que amar, é sofrer...

Absorvo o lixo que me jogam
E mastigo os restos indesejados
Com raiva, é verdade,
Mas com a certeza de que pouco a pouco
Vou saudando as minhas dívidas
Dessa e de outras vidas.

Escolhi ser como sou
Pequena
Muito pequena
Uma partícula peculiar
Como todas, mas sem igual.

Talvez seja um desvio intelectual
Uma personalidade defeituosa,
Síndrome de qualquer coisa,
Chamem do que quiser, a mentira não será minha mesmo!

Desejo merecer a vitória
Venha ela como tiver que ser.
E, se a minha missão for a derrota,
Que eu a reconheça humildemente
Como um final feliz.

Lya Gram















quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Um pássaro veio me cuidar

Um pássaro veio me cuidar.
Foi ele que no meio de uma fuga desesperada bateu com a cabeça e caiu quase sem ar na minha varanda, mesmo assim, ele veio me cuidar.
Com a mesma gentileza com que segurei meu filho em seu primeiro dia, o depositei em minhas mãos. Sentia acelerado seu coração e suas patinhas inertes e frágeis. Ele queria dormir, mas eu não deixava. O pequeno havia despencado de uma altura de oito metros. Sua cabecinha estava ligeiramente pelada e eu sabia que o bichinho estava desorientado. Em nenhum momento ele tentou fugir. Era como se ele tivesse se entregado aos meus cuidados, como se eu fosse sua única esperança naquele momento: e era. Tratei logo de prender meu cachorro e minha gata dentro de casa para me certificar que o pequeno pássaro estivesse protegido. E pensar que poucos minutos antes estava eu, dentro do meu quarto me arrastando em devaneios, entranhada nos lençóis bagunçados de minha cama. Até esse momento eu não havia contemplado o Sol lindo que trazia o novo dia.
Já na pia de fora, eu molhei meu dedo indicador e passei levemente por sua cabeça. Assoprei sua boquinha com cuidado para vê-lo retomar o fôlego. A situação estava tensa, mas naquele momento eu fui salva. Fui salva da inércia, fui salva da mesmice, fui salva do egoísmo, fui salva da mediocridade. Em minhas mãos estava a criaturinha frágil, a qual, com o passar dos minutos eu percebi: frágil sou eu!
Aos poucos o passarinho foi recuperando-se da queda, foi tomando as gotas d'água que escorriam do meu dedo, foi acalmando seu coração. E eu, naquele momento, ganhei o dia. Eu que alguns minutos antes refletia a minha inutilidade. Eu que alguns minutos antes pensava que havia nascido sem propósito. Eu que me cobrava com a ferocidade de um ser inumano. Ali eu percebi que minha vida tinha sim um sentido maior, muito maior que minhas idealizações. Ali um anjo soprou em meus ouvidos a canção da calma. E eu estava assim, calma, conectada com a natureza de um jeito amplo, com a misericórdia fervilhando minha aura. Eis que em plena luz do dia, um pássaro machucado me salvou!
Ele com sua pequenez, com seus medos me mostrou que ninguém é ínfimo neste mundo. Ele que pia em meu quintal aos céus como numa conversa longa com o criador. Ele que aguarda fortalecer-se para explorar novamente o infinito azul.
Sim, um pequeno pássaro veio me cuidar.


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O que somos

Somos obras perfeitas de escolhas imperfeitas.
Somos rastros de ideais sonhados
E capitães de um navio inexistente.
Somos o que supomos...

Somos como a nuvem
Que molda um coelho perfeito no céu
E que nunca haverá de ser coelho.

Quem haverá neste mundo
Acordar com a tal estima
Intacta, pura, casta?

Somos reféns das comparações cegas
Das provações insanas
Do ego.

Ego, palavra pequena
Vírus mortal de todo bom caráter.

Eis o que somos:
Adjetivos breves e nada mais.












sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

O capricorniano da minha vida

Hoje celebro a vida de quem veio para me dar mais vida.
Esse capricorniano pé no chão, elemento Terra regido por Saturno, o segundo maior planeta do sistema solar, não poderia ser mais perfeito.
Daniel - origem hebraica significa o Senhor é meu juiz - é a alma gêmea dessa taurina não tão pé no chão apesar de ser elemento Terra, regida por Vênus e Terra (devo ser mais de Vênus). Não, não estou aqui para falar de astrologia, embora eu não passe um dia sequer sem agradecer ao Universo a junção da energia que fez um grande homem dizer sim à essa existência comigo.
Lembro como se fosse ontem o nosso primeiro contato: eu atrás de uma mesa em uma agência bancária e ele, aguardando pacientemente a vez para ser atendido. Esse não foi um atendimento diferente de tantos outros a princípio. Peguei os documentos dele, fui empostando os dados no sistema e ao longo da conversa, minha chefe - nossa Cupida (valeu Carlita) -, passando por ali colocou a mão no ombro dele e disse: olha essa menina é de ouro e está solteira! Eu devo ter ficado um perú de vermelha. rss Mas a mágica estava feita! Logo passamos a procurar afinidades e quando vimos já estávamos falando dos nossos gostos, sorrindo feito bobos. Não foi assim tão rápido como paixão à primeira vista,o amor não é assim. Aos poucos fomos nos conhecendo e levou algum tempo até realizarmos o primeiro encontro. Um restaurante mexicano! Aquele ambiente alaranjado com cactos pintados na parede e chapéus decorados foi cúmplice do que nascia ali: uma união cheia de êxito. Passou uma senhora vendendo rosas e ele com todo seu romantismo (até hoje é assim) comprou uma para mim. Fiquei radiante, me senti uma rainha. Terminamos o jantar e ele me levou de carro até minha casa conforme manda o figurino. No carro, era só para ser um abraço de despedida, mas já estávamos apaixonados e não pudemos conter um beijo seguido de uma troca de olhares silenciosos. Entrei em casa quase flutuando, segurando a rosa que coloquei carinhosamente numa jarra com água e depositei na minha mesinha de cabeceira. Minha mãe passou pelo meu quarto e vendo a rosa soltou um sorriso maroto, desses que dizem: huuummmm.
Nem preciso dizer que não desgrudamos mais. Às vezes ele aparecia de surpresa no banco e o segurança, meu grande amigo Marcão ia rapidinho me avisar que ele estava por lá. Eu fingia que ia pegar um papel na impressora só para levantar e vê-lo. Como todo bom casal, nós também tivemos momentos ruins, brigas ciumentas coisas desse tipo. Mas quando é amor meu amigo, nada atrapalha, nada mesmo! Fomos destinados um ao outro, fomos feitos um para o outro, somos o complemento um do outro, somos um. Eu devo ter feito algo certo em minha vida para merecê-lo, acho que essa é minha maior conquista. Dissemos sim à esse amor que pelas bênçãos do Divino frutificou e nos deu nosso maior tesouro: nosso filho.
Esse homem-menino, louco por games e anime a quem eu devo tanto me faz muito feliz. Esse homem que nunca julga ninguém, que tem um coração tão puro quanto o de uma criança, que cuida da família acima de seus próprios desejos, que ama seu filho com toda sua força, que me ama de cabelo bagunçado e chinelo de dedo e compartilha misericordioso seus ouvidos para minhas loucuras, meus pensamentos e devaneios. Esse homem que até hoje abre a porta do carro e que não dispensa um abraço e um beijo. Esse homem gentil por natureza, compreensivo, espontâneo, humilde e com o caráter de um verdadeiro cavalheiro.
Só peço ao Divino que conserve sua saúde, proteja seus passos, guie suas decisões, ampare suas angústias e reserve para ele um paraíso no céu tão lindo quanto o que ele me proporciona na Terra.







quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais: [COLUNA DE FÉRIAS] Profundo

Minha querida amiga escritora Mariane Helena me abriu um caminho no blog Faroeste Literário, onde está publicada uma poesia de minha autoria. Acessem, curtam, compartilhem!



Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais: [COLUNA DE FÉRIAS] Profundo: A Terra gira O ponteiro gira Girassol Gira o volante Gira a catraca Passa o instante A hora passa Passam os passos Tudo...

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

História de pescador

- Ô Sr. Zé, sabia que São Paulo é lugar de Rico?
- Ô Tonhão, sei de nada não, num saio desse meu sertão faz um tempão!
- Lá tem carro de tudo qué jeito,  facurdade de Direito, todo mundo satisfeito!
Ara, vou pra lá, virar patrão, ficar sossegadão, andar de carrão e paquerar mulherão!

Enquanto isso, lá no cortiço...

- E aí moleque, tô pirando o cabeção!
Fiquei sabendo que o Nordeste é esquemão!
Quero ir pra lá, morar de frente pro mar, ficar de perna pro ar até o Sol raiar!
Lá não tem trânsito pesado, tem emprego pra todo lado e não se fica esgotado!

Um tempo depois, o final dos dois...

- Ô Sr. Zé, vortei, me arruma um café? Num virei empresário, caí num gorpe de um farsário, torrei todo o meu salário com o advogado Dr. Mário!

- E aí mano, foi maluco esse meu ano! Andei em estrada esburacada, peguei pesado na enxada e não dei nenhuma mergulhada!

Moral da história:

Não importa se é Norte ou Nordeste
Sul ou Sudeste
Enquanto houver corrupção

O povo todo ficará na mão!

Resultado de imagem para historia de pescador

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Propaganda política

Sr. Loroteiro ficou famosão
Quando disse ao país inteiro:
- Vou melhorar a educação!

Já o Embusteiro quis fazer graça
Disse que o pobre ficaria rico
Só não disse que era da rua pro banco da praça

Tem também a Sra. Mendaz
Fala tudo sobre tudo
E nada faz!

Educação, saúde e segurança
São utopias no Brasil
País verde de esperança

Esperança...
Espera...
E dança!



domingo, 15 de janeiro de 2017

O grito da Amazônia

O pulmão do Brasil
Já não aguenta mais ser violado
Ter seu lar demolido
Seu verde amarelado

Amazônia guerreira
Estende agora a enorme bandeira:
Quero paz, quero vida!
Quero a motosserra falida!

Estão surdos e cegos?
Cavam a sepultura do mundo!
Tudo pelo desejo imundo

De suprir com riqueza
O ego da frieza
Que jamais chorará a morte de um solo fecundo!



Resultado de imagem para desmatamento

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

A cabeça dói!

Cabeça dói
Dói muito
Dói

Queria escrever
Queria Ler
Mas a cabeça dói
Dói muito

Tentei dormir
E não pensar em nada
Mas como não pensar na dor
Se ela insiste em pulsar?

A nuca enrijeceu
E os olhos estão cansados...
Movimentos minimalistas
Quase lentos
Tentativa vã
A cabeça dói

Pressão baixa
Dá-lhe sal
Dá-lhe sede
Mas a cabeça
Essa não para de doer

Mas quer saber?
No final eu escrevi
E li
E a cabeça?
Essa tá doendo de raiva
Por não conseguir me impedir
De fazer o que quero!

Resultado de imagem para dor de cabeça