quinta-feira, 8 de março de 2018

Per a/feição.

Quantas vezes ouvi dizer que a perfeição não existe...
Eu tento acreditar, mas logo vejo a mulher.
Essa que vira templo de vida e que espera amadurecer dentro de si o filho que a fará entender profundamente a sua magnitude.
Essa que chora o seio ferido e em seguida sorri o sorriso de um bebê bem alimentado.
Sim, ela é perfeita.
É como a rosa, tem seu perfume, tem seus espinhos... Tem tudo o que precisa, nem mais, nem menos.
Vai dizer que não é perfeito o olhar de uma mãe que desperta de madrugada e olha pela janela, na ansiedade de ter o filho baladeiro são e salvo dentro de casa?
E o que dizer da menina mulher, que chora o amor não correspondido, que devora uma barra de chocolate e que depois ri de si mesma?
Tem também a esposa que afaga o ombro do marido dizendo que tudo vai dar certo. Ela que acalma com um beijo toda insegurança, toda dor, toda angústia, mesmo que para isso, engula suas próprias inseguranças, dores e angústias.
Tem aquela que nasceu para ser mulher e que enfrenta todo preconceito em prol da paz de sua alma.
O fogo é imperfeito só porque ele queima? E o que dizer de sua luz?
O céu desaba tempestades, é verdade, mas a água vem junto e dela bebemos.
Tudo é como tem que ser.
A mulher foi feita para ser o sinônimo de virtude, afeto e carinho.
Perfeição. Per afeição. Para afeição.
Pense nisso.