quarta-feira, 3 de março de 2021

Reticências

Somos responsáveis pelo que dizemos e pelo silêncio...

Somos responsáveis pelas ações e pela inércia...

Somos responsáveis pelos sonhos e pela realidade...

Somos responsáveis pelo plantio e pela colheita...

Somos responsáveis pelo consciente e inconsciente...

Somos responsáveis pelo ser e pelo não ser...

Somos responsáveis pela gratidão e pela ingratidão...

Somos responsáveis por tudo o que vem do viver.

V(IDA) é uma jornada cujo rumo à Deus pertence. E eu entrego minha vida, minhas escolhas, minhas palavras e ações. Eu entrego tudo. Como na parábola dos talentos, eu recebi a vida. Quero devolver com gratidão no peito toda benevolência. Não nego meus espinhos, e por vezes, a rosa fica no broto. Ela deseja florir, deseja cumprir o ciclo, mas há um tempo que precisa ser respeitado. Mas eu continuo a regar o jardim, com lágrimas, com risos breves, com medo de errar e com vontade de acertar. 

Por hora Pai, embora eu não mereça, me deite no Teu colo. Deixa eu sentir novamente a suavidade do 
Teu acolhimento. Me ensina Pai, a voz pacífica e o pensamento reto. Me pegue pela mão, me guia e me abençoa. Me ajude a compreender e aceitar o que for justo. Deixa eu descansar nos Teus olhos. Recolha em Teu coração as fagulhas de amor que existem em mim. E se for da Sua vontade, que esse fogo aumente e me permita ser apenas Luz.




Nenhum comentário:

Postar um comentário