quarta-feira, 7 de abril de 2021

Quando há saudade

Hoje eu quero abraçar você que chora a saudade. Deixe-me envolver suas lágrimas com o afeto dessas palavras que vertem diretamente da alma. É verdade que o corpo pode morrer e junto dele, a voz, o tato, o toque... Mas há algo presente em toda vida que nunca se vai: o amor plantado. O amor vence todas as barreiras, ele é eterno. Ele é o címbalo que toca e liga o Céu e a Terra. Talvez essa dor que agora remexe as areias da tristeza pela ausência esteja tornando turva a água dos seus olhos. Porém, saiba que toda areia decanta em maré calma. E quando isso acontece, a vida se exibe majestosa e linda. A boa lembrança é assim. Ela emerge a vida do jeitinho que foi, mas agora, você a sente em toda plenitude. A roda de conversa no café da tarde nunca foi tão intensa como agora é. Todo detalhe se torna grande. A percepção aumentou porque agora a conversa é de alma para alma. Haverá o tempo em que você será capaz de sentir a presença querida dos seus afetos no coração sem qualquer tipo de pesar. Isso se dará porque a força do entendimento e da fé serão alicerçados a cada manhã vencida. Não tema o presente e nem o futuro. Toda grande estrada nasce de pequenos passos, e os seus, ainda que trôpegos, deverão rumar um lindo destino. Nenhuma solidão alcançará aquele que tem no mundo a fraternidade. Você jamais estará sozinho ou esquecido, pois já consta aqui, neste humilde pensamento desejoso de todo o bem em sua vida. Continue escrevendo a sua história, pois é você a memória viva dos teus laços. Receba de mim um afetuoso abraço em forma de palavras.   



Um comentário: