Natureza do Ser

O mundo é redondo
Mas seu interior
Feito de relevos montanhosos
Revela a igualdade em diferentes tons

Pois nossa casca
Nem sempre entalhada
Também é feita de altos e baixos
Felicidades e tristezas
E jamais saberíamos diferenciá-las
Não fosse os experimentos a que abraçamos

Somos seres humanos de sentimentos convexos
Que dão a volta no imenso ser
Como engrenagem perpétua
Rebatem, refletem, reordenam-se
Tudo no emaranhado do sentir

Não há euforia que não se repita
Bem como não existe dor
Que não revisite

O que muda a cada volta
É a intensidade
Ou a maturidade 
Com que encaramos 
Os desígnios do destino

As mesmas coisas sob olhos diferentes...

E sabendo que tudo passa
Ao tempo de um instante
Instante imensurável
O importante é entender
Que no final das contas
Todo passo e toda palavra
É de natureza indelével

E justamente por isso
Que todo cuidado

É deveras pouco.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diálogo: Muito X Pouco

Somos heróis

Necessidade da Caridade Segundo São Paulo